Perdi meu iPhone: até onde somos dependentes da tecnologia?

Veja esse vídeo e me responda se não passou por uma situação semelhante:

 

 

Efemeridade

A pergunta: nos preocupamos mais, hoje, com nossos amigos “on-line” do que com os “que estão na nossa frente”?

É certo que vivemos numa época de efemeridades, onde a tecnologia encurta distâncias e relacionamentos. Mas, ela não pode substituir as relações reais. Nem tão pouco, como pode-se ver no vídeo, usurpar momentos uma da outra.

Elas, a vida on-line e off-line, podem viver lado-a-lado, mas é repciso bom-senso das pessoas (de você) para perceber que

“Perder meu iPhone” não é o fim do mundo. Se você ainda não perdeu o seu, coloque-o no bolso e aprecie a vista (não tire foto pro Instagram).

 

Como criar landingpages

Estava vendo e recomendo este vídeo sobre como criar landingpages para seu site.

Duas dicas das inúmeras dicas legais que estão neste vídeo do Resultado Digitais:

- Landingpages têm a função de transformar seus visitantes em clientes;
– 1º Passo: Pedir informações de contato.

 

Webinar – como criar Landing Pages efetivas from Resultados Digitais on Vimeo.

Freenet: por uma internet para todos

Gostei desse vídeo “Freenet

 

A internet surgiu nos anos 60 baseada no principio da liberdade e hoje representa a possibilidade de uma comunicação aberta e livre como nunca houve na história humana. Caminha em direção ao que pode ser a concretização de uma inteligência coletiva, em rede. Mas… tem sempre um “mas”…

Depois das recentes mudanças alavancadas pela internet, sobretudo na chamada “Primavera Árabe”, a liberdade na internet está ameaçada. Paradoxalmente, inclusive nos países onde vimos acontecer a queda de ditadores, como no Egito, por exemplo.

É importante a conciência dessa ameaça. Precisamos cuidar do nosso direito à privacidade e manter a internet aberta e livre.

O video acima “Freenet?” é uma provocação e um convite para você participar de um documentário sobre o futuro da liberdade na rede que está sendo criado de forma colaborativa através de algumas instituições (FGVdireitoRIO, Intervozes, IDEC, Nupef, patrocinado pela Ford Foudation). Saiba mais, participe e espalhe.

Explore o potencial da Internet das Coisas

Buscando algumas referências sobre Internet das Coisas acabei chutando este vídeo que é, na verdade, uma campanha publicitária de uma empresa especializada em “conectar átomos”.

O vídeo mostra uma jornada que começou lá pelos idos da década de 1960, quando foram feitos os primeiros experimentos de comunicação entre computadores e a incrível evolução que se passou nesses pouco mais de cinquenta anos!

O crescimento espantoso da internet e o número de usuários, o surgimento e proliferação dos dispositivos de comunicação móvel, com amplo acesso e comunicação, via web, com outros dispositivos, são alguns dos pontos chave que são tratados no conceito de Internet das Coisas neste vídeo.

Vale lembrar que a Internet das Coisas não é feita, somente, por comunicação entre dispositivos (não humanos). Um dos pontos chave desta teoria é que há uma Internet das Pessoas, onde os actantes humanos, também, estariam ligados a partir de informações compartilhadas em rede, em tempo real e com outras pessoas que também estariam compartilhando informações. Enfim, é uma uma teoria de comunicação ubíqua e pervasiva para onde convergem os sistemas de integração entre actantes (humano ou não).

A chamada deste post é interessante, na verdade é uma proposição: considere que, a partir de hoje, é preciso tentar explorar mais as possibilidades da Internet das Coisas em sua vida, pois em um futuro, não tão distante, ela será bem mais que uma “realidade alternativa”.

Veja o vídeo:

O Mundo no Facebook

O pessoal do Columbus College of Art and Design fez este pequeno vídeo baseado em alguns dados do “bom e velho” Facebook.

Os dados são impressionantes e apesar de serem familiares ( como os mais de 500 milhões de usuários)nos fazem refletir sobre qual é a capacidade e os potenciais de absorção da ferramenta, que ainda tem como projeto de futuro “transformar-se em um buscador social”, no qual as pessoas farão pesquisas a partir dos dados compartilhados por seus amigos.

The World Is Obsessed With Facebook from Alex Trimpe on Vimeo.